Um olhar integral e Humanizado sobre a Prescrição de Exercícios para a Saúde e o Bem-Estar

Por Flávia Carvalho Márcio Marega

Hoje as pessoas estão mais conscientes do que nunca da importância da aquisição de hábitos saudáveis.

Conscientes  de que sua saúde é importante e de que o que fazem, afeta quanto tempo e quão bem irão viver – acrescentar vida aos anos e não anos a vida. Esta nova consciência levou a um aumento da atividade no segmento do bem-estar, incluindo a criação de campos inteiramente novos de “promoção da saúde”.

Nunca esteve tão em alta aprender sobre o manejo da saúde física e mental. Mindfulness, gestão das emoções e os pilares da “medicina de estilo de vida” permeiam cada vez mais os saberes discutidos entre os profissionais ligados à saúde.

Estes campos estimulam uma proliferação de maneira a conduzir os indivíduos a alcançarem de forma consistente maior saúde e bem-estar através de mudanças no estilo de vida.

Neste post do blog, exploramos a ciência por trás da prescrição de exercícios e seu papel na obtenção de maior saúde e bem-estar através de mudanças no estilo de vida, competências de um novo profissional, o PERSONAL HUMANIZADO COM UM OLHAR INTEGRAL Continue lendo para saber mais sobre isso:

O que é Prescrição de Exercício?

A prescrição do exercício é o processo de determinar a quantidade e o tipo certos de atividade física para um indivíduo. Envolve a avaliação do nível de aptidão física atual da pessoa, analisando potenciais barreiras à atividade e buscando desenvolver um programa prazeroso de exercícios para superar essas barreiras e ajudar o indivíduo a alcançar seus objetivos.

A prescrição de exercícios é frequentemente feita com o objetivo de melhorar a saúde física  de um indivíduo, mas traz nessa esteira inúmeros benefícios associados, físicos e mentais (Buscar artigo sobre os benefícios gerais da AF).

prescrição do exercício também pode ser chamada de “aconselhamento de atividade física ou ainda coaching de atividade física”.

Embora estes termos não sejam intercambiáveis (já que o aconselhamento de atividade física, é às vezes usado para algo diferente da prescrição de exercícios), eles descrevem o processo de ajudar indivíduos a fazerem mudanças em suas rotinas e em seu nível de atividade física.

O primeiro passo no processo de prescrição do exercício é determinar o nível atual de atividade física do  cliente/paciente. Isto inclui tanto seus hábitos de vida quanto sua quantidade de exercício.

O passo seguinte é entender o que pode ou não ser prazeroso como atividade para este cliente/paciente. O próximo passo é analisar as barreiras do cliente/paciente para um nível mais alto de atividade física, essas barreiras podem ser médicas, psicológicas ou ambientais.

A importância do exercício na saúde e bem-estar

O exercício é uma poderosa intervenção para melhorar a saúde e o bem-estar . Mostra-se eficaz em ajudar em diversos problemas relacionados à “boa saúde”, incluindo obesidade, doenças cardíacas, diabetes, problemas de saúde mental e muitos outros.

O exercício também é muito eficaz na prevenção de todas essas moléstias. Sabemos que a prática regular de atividades físicas podem reduzir o risco de ataque cardíaco e derrame cerebral em 40-60%, o risco de diabetes tipo 2 em cerca de 50%, o risco de câncer colorretal em cerca de 50%, o risco de câncer de mama em até 25%, e o risco de câncer endometrial em cerca de 50%.

Embora estes benefícios estejam bem documentados, é importante reconhecer que o exercício não funciona da mesma maneira para todos.

Estímulos e ações de recomendação das atividades físicas e dos exercícios físicos no âmbito da saúde pública são ineficazes e devem ser enfaticamente disseminadas. 

Estas recomendações gerais baseiam-se na quantidade média de exercício que se mostrou mais eficaz nas populações. Entretanto, elas não levam em conta quaisquer diferenças individuais que possam tornar uma quantidade diferente mais ou menos eficaz.

Devido a isso, muitas pessoas que seguem as recomendações gerais não alcançam os benefícios de saúde que procuram. Faz-se, assim, fundamental a orientação de um profissional habilitado para casos específicos.

A prescrição do exercício sempre leva a maior saúde e bem-estar?

Infelizmente, a resposta curta é não. Embora a prescrição de exercícios seja uma excelente forma de ajudar os indivíduos a atingir seus objetivos de saúde e bem-estar, nem sempre funciona como pretendido.

De fato, estudos recentes mostram que apenas um em cada cinco indivíduos atinge suas metas de saúde e bem-estar através da prescrição de exercícios.

Além disso, há o risco de que uma abordagem de aspecto único possa causar danos a algumas pessoas. Por exemplo, um programa de exercícios vigoroso poderia exacerbar as condições cardíacas existentes, causar lesões nas articulações, desencadear problemas de saúde mental, ou causar outros problemas.

Há muitos fatores que poderiam contribuir para estas questões: a prescrição errada de exercícios, a falta de motivação ou de acompanhamento, problemas de saúde, ou falta de habilidade. Uma visão equilibrada e que leve em consideração outros aspectos do bem-estar são extremamente necessários para a promoção de saúde e bem-estar.

Problemas com a abordagem atual para o exercício da prescrição

Um grande problema com a abordagem atual para prescrição genérica dos exercícios é que ela ignora amplamente a situação única do cliente/paciente.

O processo é frequentemente feito de acordo com uma fórmula definida: fazer algumas perguntas, dar uma recomendação geral e passar para o próximo cliente/paciente. Isto pode ser problemático porque não se considera quaisquer diferenças individuais que possam prescrever recomendações de exercícios diferentes, mais ou menos eficazes para uma pessoa.

Por exemplo, uma pessoa que é muito sedentária pode se beneficiar de um aumento gradual da atividade física ao longo do tempo. Entretanto, uma pessoa altamente ativa pode não ver os mesmos benefícios desta abordagem, e pode até mesmo ter mais danos do que benefícios.

Toda prescrição de exercícios deve ter suas cargas quantificadas de forma cuidadosa para que não haja comprometimento da saúde do praticante. Outros fatores que poderiam tornar uma prescrição de exercício mais ou menos eficaz que outra incluem condições médicas anteriores, problemas de saúde mental, estado emocional, horas de sono, socialização, dieta equilibrada  e assim por diante.

O que é de primordial importância, no entanto, é a organização sistemática de diferentes cuidados e suas adequações.

Como podemos melhorar o processo de prescrição para maior saúde e bem-estar

Embora possa parecer que o processo de prescrição está obsoleto, há esperança. Na verdade, há muitas estratégias que os pesquisadores e cientistas do exercício estão usando para melhorar a prescrição de exercícios. Estas estratégias se enquadram em três categorias gerais: abordagens individualizadas, novos métodos de prescrição e pesquisa focalizada, isso é o que propomos no nosso PERSONAL LIFER.

Abordagens individualizadas – Muitos pesquisadores estão trabalham para desenvolver melhores maneiras de avaliar o nível atual de atividade física de um indivíduo e as barreiras atuais à essas atividades. Isto poderia incluir melhores questionários para ajudar os clínicos a identificarem os indivíduos que mais se beneficiariam de determinados tipos de exercícios, ou tecnologias que monitoram os níveis de atividade em tempo real e fornecem feedback instantâneo.

Novos métodos para prescrever – Existem diversos métodos promissores para a prescrição de exercícios de forma assertiva. Por exemplo, uma abordagem que envolve prescrever  de maneira individualizada também olhando os aspectos sociais e mentais do cliente/paciente, adequando a quantidade de exercício, e adaptando, ajustando conforme necessário para o alcance dos objetivos.

Outra maneira de controlar esse exercício é utilizar uma espécie de “gamificação” para tornar a atividade física mais interessante e engajadora..

Finalmente, os pesquisadores estão olhando mais de perto a forma como o exercício funciona para cada indivíduo com uma abordagem bem mais integrativa. Isto inclui uma melhor compreensão do por que o exercício não oferece o mesmo resultado para todos, e como fazê-lo agir da  melhor forma para cada pessoa.

Conclusão

A prescrição do exercício é uma forma importante e eficaz de melhorar a saúde e o bem-estar. No entanto, há muitos desafios para esta abordagem. Felizmente, pesquisadores e cientistas do exercício estão tomando medidas para resolver os problemas. Nossa certificação visa oferecer ferramentas e conteúdos para que você possa elaborar uma prescrição, um atendimento humanizado e integrado com o SER HUMANO.

Incluindo abordagens individualizadas de avaliação, novos métodos de prescrição e pesquisas focadas na forma da ação dos exercícios físicos e o que esses podem proporcionar ao SER HUMANO, no sentido da promoção da saúde e do bem-estar. A partir desses alinhamentos e através dessas melhorias, veremos ainda mais benefícios para a saúde com uma prescrição correta e mais abrangente de exercícios no futuro

Uma resposta para “Um olhar integral e Humanizado sobre a Prescrição de Exercícios para a Saúde e o Bem-Estar”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *