Oportunidades e Estratégias na Ascensão da Economia do Bem-Estar – Uma Análise entre ‘Abraçando o Bem-Estar’ e o Novo Relatório da Global Wellness 2022

Por Flávia Carvalho

O novo relatório da Global Wellness 2022 sobre a Economia do Bem-Estar apresenta um panorama envolvente e promissor que abrange a área que atuo e exploro no  livro “Abraçando o Bem-Estar”. Esta convergência de conhecimento pode ser explorada para reforçar estratégias de gestão, comunicação e marketing no contexto do bem-estar e saúde.

Em “Abraçando o Bem-Estar”,  é abordada a importância de integrar hábitos e práticas saudáveis no cotidiano, promovendo uma mudança de estilo de vida. A obra destaca como a saúde mental e física são fundamentais para o equilíbrio e a qualidade de vida. Por outro lado, o novo relatório da Global Wellness Institute traz uma visão ampla sobre a economia do bem-estar, destacando seu crescimento notável, especialmente após o impacto da pandemia. Todo esse cenário teremos na feira BTFF 2023 em São Paulo, com uma arena voltada para saúde e bem-estar.

A Economia do Bem-Estar engloba várias indústrias e se mostra como um setor em ascensão, fornecendo oportunidades e impulsionando mudanças significativas nos mercados. O tamanho dessa economia ultrapassou US$5,6 trilhões em 2022 e a previsão é atingir US$8,5 trilhões até 2027. Esse crescimento é impulsionado pela adoção generalizada de atividades e práticas de bem-estar pelos consumidores em suas rotinas diárias.

Essa análise destaca não apenas o tamanho e a resiliência da economia do bem-estar após a pandemia, mas também seu potencial de crescimento nos próximos anos. Os dados revelam que regiões como América do Norte, Europa, Oriente Médio, América latina e África do Norte lideram nesse movimento de expansão, demonstrando a força e a demanda crescente por serviços e produtos relacionados ao bem-estar.

Essas informações são valiosas para entender e atender às necessidades do mercado. O aumento expressivo previsto na economia do bem-estar oferece oportunidades para estratégias inovadoras e direcionadas, permitindo a geração de valor e fidelização dos clientes por meio de abordagens alinhadas com as tendências e demandas emergentes.

A experiência em empreendedorismo e desenvolvimento humano, aliada a essas tendências e previsões, pode ser potencializada para a criação de metodologias e abordagens de gestão e comunicação que se alinhem a essa realidade crescente do mercado de bem-estar. Utilizar o  Método FC para transformar os resultados dos profissionais, otimizando tempo e qualidade, pode ser ainda mais valorizado e adaptado para essa crescente economia.

Em resumo, a intersecção entre as informações do livro “Abraçando o Bem-Estar” e o relatório da Global Wellness 2022 demonstra um panorama promissor, oferecendo insights valiosos para a criação e aprimoramento de estratégias eficazes e inovadoras, alinhadas com a demanda crescente por serviços e produtos relacionados ao bem-estar.

Saúde Mental, Saúde Física e Bem-Estar: Uma Abordagem integral

Por: Flávia Carvalho

Nesse mundo em constante transformação, a busca pelo bem-estar se tornou a grande obsessão de nossa era. Imagine um mercado global do bem-estar avaliado em espantosos US$ 4,5 trilhões em 2019, uma cifra que não para de crescer. Mas aqui está o segredo: essa busca pelo bem-estar não se trata apenas de cuidar do corpo, é um mergulho profundo em nossa mente e emoções. Afinal, bem-estar é um conceito que envolve muito mais do que músculos e dietas. Vamos explorar essa jornada que vai muito além da superfície.

Um estudo recente conduzido por Tyler VanderWeele, professor na Harvard T.H. Chan School of Public Health, trouxe à tona uma distinção importante entre a solidão e o isolamento social. Embora esses dois problemas muitas vezes estejam interligados, eles têm diferentes impactos, principalmente em relação à saúde mental e física.

O estudo revelou que o isolamento social, definido objetivamente como o tempo gasto com outras pessoas ou comunidades, está diretamente ligado a riscos significativos para a saúde física. Por exemplo, os indivíduos socialmente isolados têm cerca de 75% a mais de chances de morrer. Isso destaca a importância crítica de manter conexões sociais para a saúde do corpo.

Por outro lado, a solidão, o aspecto subjetivo da falta de conexão social, tem um impacto maior na saúde mental. Aqueles que experimentam solidão têm uma probabilidade substancialmente maior de desenvolver depressão, desesperança e uma sensação de falta de propósito na vida.

Embora a solidão e o isolamento social estejam frequentemente correlacionados, o estudo também revela que essa correlação não é perfeita. Algumas pessoas podem estar socialmente isoladas, mas não se sentem solitárias, enquanto outras podem passar muito tempo com os outros, mas ainda se sentem solitárias.

O estudo de VanderWeele destaca a importância de abordar tanto a solidão quanto o isolamento social em nossas intervenções. Entendendo que  para a solidão, a terapia cognitivo-comportamental  pode ser uma intervenção eficaz, enquanto o isolamento social pode ser tratado por meio da construção de comunidades e garantindo que as pessoas se conectem regularmente.

O estudo também nos faz refletir sobre a sociedade em que vivemos. Nos Estados Unidos, as taxas de solidão e isolamento social aumentaram nas últimas décadas, refletindo uma tendência de declínio no envolvimento social e comunitário. Esse fenômeno levanta questões sobre o valor que atribuímos às relações e à comunidade em nossa cultura, em comparação com outras sociedades que valorizam mais essas conexões.

Tornando nesse mundo atual a  busca pelo bem-estar  uma prioridade, o estudo de VanderWeele nos lembra de que o bem-estar não é uma jornada a ser percorrida apenas focando em um aspecto. A verdadeira promoção do bem-estar requer uma abordagem integral que considere tanto a saúde mental quanto a física, e que valorize as conexões sociais e a comunidade como elementos essenciais desse caminho. Portanto, enquanto buscamos uma vida mais saudável e feliz, não devemos negligenciar o poder das relações humanas e do apoio social em nosso bem-estar geral.

Estes estudos enfatizam o imperativo de harmonizar nossa saúde mental e física, abraçando o bem-estar de forma integral e humanizada. Nossa jornada de busca pelo bem-estar é como uma trama, e cada conexão humana que fazemos ao longo do caminho enriquece essa história. Se você ficou intrigado por essa introdução, continue a explorar mais profundamente em nossos artigos do blog, onde desvendamos os segredos para uma vidafeliz, prazerosa e saudável, tanto mental quanto física. Vamos começar essa jornada juntos!

Descubra como a Comunicação pode Revolucionar seus Resultados e Bem-estar!

Por: Flávia Carvalho

A comunicação desempenha um papel fundamental em todos os aspectos de nossas vidas, especialmente na área da saúde. Quando se trata de atendimento consciente, assertivo, a maneira como nos comunicamos com os clientes/pacientes pode ter um impacto significativo nos resultados e no bem-estar deles. Nesse texto, iremos explorar como a comunicação efetiva, embasada em dados científicos da neurociência pode revolucionar seus resultados profissionais, contribuir para um ambiente de cuidado transformador e com resultados extraordinários.

Comunicação e Neurociência

A neurociência tem revelado insights fascinantes sobre como a comunicação afeta nosso cérebro e nossas interações sociais e como nossas emoções são comunicadas pelo nosso corpo. Estudos mostram que a empatia, a linguagem clara e a escuta ativa,  estimula áreas do cérebro associadas à compreensão, ao processamento emocional e à construção de relacionamentos. Ao se comunicar de maneira consciente e empática, você estará criando um ambiente propício para a confiança, a colaboração e a compreensão mútua.

Comunicação e Global Institute Wellness

O Global Institute Wellness, renomado centro de pesquisa e educação em saúde e bem-estar, destaca a importância da comunicação na promoção do cuidado humanizado. Suas pesquisas mostram que a comunicação adequada melhora a adesão ao tratamento, aumenta a satisfação do cliente/paciente e melhora os resultados clínicos. Ao aplicar estratégias de comunicação essas que  também estão embasadas no conhecimento científico do instituto, você estará elevando a qualidade do seu atendimento e proporcionando uma experiência de cuidado excepcional.

Comunicação e Fisiologia do Exercício

A fisiologia do exercício também desempenha um papel fundamental na comunicação efetiva e assertiva. A prática regular de exercícios físicos vem sendo associada à melhora da cognição, do humor e do bem-estar emocional. Ao se exercitar, você fortalece sua capacidade de concentração, reduz o estresse e aumenta a disposição, o que contribui para uma comunicação mais clara e positiva com os pacientes, seus clientes.

Dicas para uma Comunicação Transformadora

Agora que entendemos a importância da comunicação na área da saúde, vamos compartilhar algumas dicas práticas para revolucionar seus resultados e bem-estar:

Busque um atendimento com passos claros e definidos o Método FC – Abrace o Bem-estar nos mostra exatamente esses passos:

  1. Acolher e encantar 
  2.  Prescrever  de maneira assertiva 
  3. Comprometer-se
  4. Acompanhar

1.1 Proporcionar um ambiente acolhedor: Crie um ambiente físico e emocional acolhedor para seus pacientes. Certifique-se de que o espaço seja limpo, organizado e confortável. Além disso, promova um ambiente livre de julgamentos, onde os clientes/pacientes se sintam à vontade para compartilhar suas preocupações e desafios sem medo de serem estigmatizados.

1.2 Demonstrar empatia e compaixão: A empatia é essencial para uma comunicação efetiva. Tente se colocar no lugar do cliente/paciente, compreendendo suas experiências, desafios e sentimentos. Demonstre compaixão e valide suas emoções, criando um ambiente seguro e acolhedor.

1.3 Praticar a escuta ativa: Além de ouvir atentamente, pratique a escuta ativa. Isso significa estar presente e focado no que seu CLIENTE /paciente está comunicando, fazendo perguntas relevantes e demonstrando interesse genuíno. A escuta ativa fortalece o relacionamento terapêutico, promove a confiança e permite uma compreensão mais profunda das necessidades e desejos do mesmo.

2.1 Adaptar a linguagem não verbal: Lembre-se de que a comunicação não verbal desempenha 70% da comunicação sendo então bastante importante. Preste atenção à sua e do seu cliente/ paciente linguagem corporal, expressões faciais e tom de voz. Mantenha uma postura aberta e receptiva, faça contato visual, transmita confiança e empatia por meio de gestos sutis.

3.1  Estabelecer metas claras: Trabalhe em colaboração com o paciente para definir metas realistas e alcançáveis. Acompanhe regularmente o progresso e faça ajustes quando necessário. Ao estabelecer metas claras, você fornecerá ao seu cliente um senso de propósito e direção, aumentando sua motivação e engajamento no processo da sua prescrição.

3.2 Compartilhar informações de forma compreensível: Ao fornecer informações utilize recursos visuais, como gráficos, imagens ou vídeos, sempre que possível. Isso ajuda a transmitir informações complexas de maneira mais clara e acessível, facilitando a compreensão de maneira clara e mais concreta.

4.1 Comprometa-se com o retorno e com o acordado na sua prescrição sempre baseado no perfil comportamental do seu cliente/paciente torne esse momento cada vez mais humanizado, personalizado torne esse momento único e especial.

 Aperfeiçoar suas habilidades de comunicação: Busque constantemente aprimorar suas habilidades de comunicação por meio de educação continuada, participação em workshops e treinamentos específicos. Invista tempo e esforço no desenvolvimento dessas habilidades, pois elas são essenciais para aprimorar seus resultados profissionais e proporcionar um atendimento extraordinário.

A comunicação efetiva, ASSERTIVA na área da saúde é uma ferramenta poderosa para revolucionar seus resultados e promover o bem-estar dos CLIENTES/pacientes. Ao utilizar estratégias embasadas em dados científicos da neurociência, da fisiologia do exercício, você fortalecerá o relacionamento, melhora a adesão, obterá resultados extraordinários. Lembre-se de que a comunicação é uma habilidade que pode ser aprendida e aprimorada, e ao investir nesse aspecto, você estará transformando a vida dos seus clientes/pacientes e se destacando na área da saúde alcançando seu SUCESSO.

Seu próximo treinador de fitness pode ser um robô

 

 

Análise sobre o artigo na:   A.I. fitness trainers are here, at a fraction of the price of human coaching. But how useful are they?  The New York Times By Hilary Achauer

 

April 26, 2023

 

Descubra neste artigo tudo o que você precisa saber sobre treinadores de fitness robóticos e como eles podem ser úteis para sua rotina de exercícios. Com a tecnologia de Inteligência Artificial (A.I.) avançando rapidamente, esses treinadores robóticos podem ser a escolha perfeita para quem busca um treinamento personalizado e acessível.

 

Nos últimos anos, a tecnologia de Inteligência Artificial (A.I.) tem sido cada vez mais utilizada no campo do fitness. Esses treinadores de fitness robóticos, A.I.  se tornando cada vez mais populares e acessíveis, oferecendo aos usuários um treinamento personalizado e eficaz a um preço muito mais acessível do que os treinadores humanos.

 

Mas a questão é: quão úteis eles são? Neste artigo, vamos analisar as vantagens e desvantagens dos treinadores de fitness robóticos e como eles podem ser úteis para quem busca manter uma rotina de exercícios.

 

O que são os  treinadores de fitness robóticos?

 

Treinadores de fitness robóticos são programas de Inteligência Artificial que utilizam algoritmos para oferecer treinamento personalizado aos usuários. Esses programas são capazes de analisar dados do usuário, como peso, altura, nível de condicionamento físico e metas de treinamento, para criar um plano de treinamento personalizado.

 

Esses programas são acessados por meio de um aplicativo ou website, e muitos deles incluem recursos como rastreamento de exercícios, controle de calorias e monitoramento do sono. Alguns treinadores de fitness robóticos também podem se conectar a dispositivos de rastreamento de atividade física, como smartwatches e pulseiras de fitness, para fornecer feedback em tempo real e buscar um posicionamento profissional diferenciado, atualizado e com controle, acompanhamento.

 

O artigo do New York Times intitulado “AI Fitness Trainers: Here, and Cheaper Than Human Coaches” discute o crescente uso de treinadores de fitness robóticos, que utilizam a tecnologia de Inteligência Artificial (A.I.) para fornecer treinamento personalizado aos usuários. Enquanto o artigo aborda os prós e contras dessa nova tecnologia,  eu, Flávia Carvalho,  discuto o assunto e apresento  uma visão sobre a utilização de treinadores de fitness robóticos os ditos APPS.

 

Aponto a importância de um treinamento personalizado e adaptado às necessidades individuais de cada pessoa. Acredito que a A.I.( Inteligência  Artificial), pode ser uma ferramenta valiosa para fornecer um treinamento personalizado, mas que a interação humana ainda é fundamental para o sucesso a longo prazo. Ressalto que os treinadores humanos podem fornecer motivação, encorajamento e suporte emocional que os treinadores “robóticos”  os quais não são capazes de oferecer.

 

Ao abordar os prós e contras dos treinadores de fitness (A.I.) destaco também  que a tecnologia pode ser uma opção acessível para aqueles que não podem pagar por um treinador humano (Personal trainer). No entanto, também menciono a importância de uma abordagem integral para o treinamento físico, que leve em consideração não apenas o exercício físico, mas também a alimentação adequada, o sono e adequando  toda a questão social e ambiental do cliente esse posicionamento do profissional o diferencia e o faz se destacar dos demais.

 

Em resumo, enquanto ao artigo do New York Times e a minha  visão compartilham muitos pontos em comum, mas enfatizo sempre  a importância da interação humana e de uma abordagem integral para o treinamento físico, ao mesmo tempo em que reconheço o valor dos treinadores de fitness A.I.  como uma opção acessível e personalizada para muitos usuários. Muitas pessoas não têm condições financeiras para pagar por um treinador humano, então a opção robótica pode ser uma escolha mais econômica e eficaz.

 

O grande diferencial de um profissional que tem esse olhar integral é analisar e adaptar o treinamento conforme a necessidade ou seja, olhar seu cliente como SER HUMANO que é.

 

Te pergunto, você está se diferenciando no seu trabalho na sua prescrição, sua entrega está sendo de fato insubstituível? 

10 Dicas sobre como alavancar o marketing e se posicionar na área da saúde 

Por Flávia CarvalhoMarketing e posicionamento

Em um mundo onde a saúde está mais acessível do que nunca, é essencial que os fornecedores e as organizações tenham estratégias de marketing eficazes. O marketing da saúde oferece uma oportunidade para você se posicionar e alcançar  seu negócio, seus  pacientes potenciais e educá-los sobre os serviços e tratamentos que estão disponíveis. Feito corretamente, o marketing da saúde pode ter um impacto significativo tanto no sucesso de uma prática quanto na saúde e bem-estar da comunidade. Este artigo fornece 10 dicas sobre como alavancar o marketing e se posicionar na área da saúde e obter resultados extraordinários. Da compreensão de seu público-alvo ao aproveitamento de oportunidades de marketing digital, as dicas descritas aqui o ajudarão a aproveitar ao máximo seus esforços de marketing  estratégico na área da saúde.

Entenda seu público alvo

O primeiro passo para desenvolver uma estratégia de marketing e posicionamento sendo um profissional da saúde é compreender seu público-alvo. A compreensão de quem você está buscando alcançar o seu público-alvo, isso o ajudará a determinar que tipos de conteúdo e qual mensagens terão melhor ressonância. A compreensão do público-alvo também o ajudará a identificar áreas potenciais de melhoria em sua prática. Por exemplo: 

  • Se muitos  clientes/pacientes estão chegando  para ser atendidos por você sem a documentação de encaminhamento correta (os exames), isso pode indicar que você está perdendo uma oportunidade de alcançar os provedores, parceiros. 
  • Se você já tem uma base de  clientes/pacientes, você pode realizar pesquisas ou entrevistas com clientes/ pacientes para obter informações valiosas sobre a razão pela qual eles estão escolhendo ser atendidos por você e o que os encorajaram.
  •  Se você não tiver uma base de  clientes/pacientes estabelecidas, você pode usar pesquisas e estatísticas para ajudá-lo a entender melhor seu público alvo. Comece por identificar tendências gerais, tais como preocupações comuns de saúde, exercício e bem-estar, e depois se limite aos tipos de pessoas que possam estar interessadas nos serviços que você presta.

Utilizar estratégias de marketing tradicionais e digitais

O marketing e posicionamento de um profissional da saúde é mais eficaz quando utiliza uma combinação de estratégias  tanto tradicionais como digitais. As estratégias tradicionais de marketing, como a mala direta e o telemarketing, podem muitas vezes ser negligenciadas na era digital. No entanto, elas ainda podem ser altamente eficazes quando usadas adequadamente. A mala direta e o telemarketing são ambas excelentes maneiras de se conectar com  clientes/pacientes potenciais que podem estar interessados em seus serviços, mas não os procuram ativamente. As estratégias tradicionais de marketing podem ser particularmente úteis para alcançar os idosos, que muitas vezes são mais resistentes às abordagens de marketing digital. 

Estratégias de marketing digital, tais como blogs, desenvolvimento de websites,  redes sociais podem ajudá-lo a alcançar um público muito maior, e  também podem ser mais rentáveis em alguns casos, tornando-as uma boa escolha para práticas de qualquer tamanho.

Foco no conteúdo de qualidade

O tipo de conteúdo que você cria como parte de sua estratégia de marketing e posicionamento na área de saúde pode variar de acordo com seus objetivos específicos e audiência. Entretanto, qualquer que seja o conteúdo que você criar, é essencial que seja de alta qualidade. Um conteúdo mal pesquisado ou inútil não faz avançar seus esforços de marketing e pode realmente ter um impacto negativo em sua prática. Por exemplo, se você usar conteúdo apenas informativo e não conectar para promover o  seu serviço, pode levar os  clientes/pacientes a procurar em outro lugar, pensando que você não vende um serviço eficaz, ou que não tem conhecimento suficiente para recomendá-lo. 

O conteúdo de qualidade pode assumir muitas formas, incluindo blogs, podcasts, e-books, e webinars. Um  conteúdo que envolve os clientes/pacientes potenciais e os educa sobre os serviços que você presta. Podendo  ajudá-lo a subir sua classificação nos resultados dos mecanismos de busca, o que significa que mais pessoas encontrarão seu website  onde poderão aprender mais sobre sua prática.

Alavancar as mídias sociais

A mídia social é uma excelente maneira de comercializar seus serviços e práticas de saúde. Entretanto, muitos provedores e organizações de saúde falharam em alavancar efetivamente a mídia social. Alguns provedores e organizações de saúde optaram por proibir a mídia social, citando preocupações com a privacidade e segurança dos  clientes/pacientes. Entretanto, essas preocupações são muitas vezes infundadas ao invés disso, elas são o resultado da má execução de uma estratégia de marketing da mídia social. Se você optar por utilizar as mídias sociais como parte de sua estratégia de marketing sendo um profissional da saúde, certifique-se de ter um plano específico em vigor.

  • Este plano deve incluir metas específicas para cada plataforma de mídia social é uma estratégia para atingir essas metas.
  • Deve também incluir diretrizes de como os clientes/pacientes e a equipe podem usar as mídias sociais para se comunicar com você e uns com os outros. Isto ajudará a evitar que cargos inadequados ou profissionais inadequados prejudiquem sua reputação, ou a confiança dos seus clientes/ pacientes.

Promova seus serviços

Uma das estratégias mais básicas de marketing de saúde é promover os serviços que você oferece. Os serviços de  exercício e saúde são frequentemente complexos e exigem uma quantidade significativa de educação por parte do cliente/paciente. Fornecer aos clientes/pacientes informações sobre as condições que eles podem tratar é uma parte importante de seus esforços de marketing na área da saúde.

Destaque sua especialidade

Muitos provedores e práticas de saúde tentam atrair o maior número possível de clientes/pacientes em potencial. Embora seja útil fornecer informações sobre todos os serviços que você oferece, também pode ser valioso destacar sua especialidade. Promover-se como especialista pode ajudá-lo a destacar-se da multidão, particularmente se você escolheu uma especialidade relativamente obscura.

 Isto pode ser particularmente eficaz para práticas que oferecem uma combinação única de serviços, tais como medicina esportiva tanto para crianças quanto para adultos ou serviços de saúde mental. Por exemplo, se você é fisioterapeuta ou profissional de educação física e trata clientes/pacientes com uma grande variedade de condições, pode ser útil promover-se como fisioterapeuta esportivo em uma determinada área. Isto serve para qualquer outra profissão, podendo ajudá-lo a alcançar pessoas que estão interessados  no seu nicho específico  e podem não saber que existem modalidades e profissionais especializados em determinada área.

Personalize sua mensagem

Em um esforço para atrair o maior número possível de clientes/pacientes potenciais, muitos profissionais e organizações de saúde utilizam mensagens gerais de marketing. Embora seja essencial fornecer informações relevantes, também é importante personalizar suas mensagens de marketing. Isto pode ser feito de muitas maneiras diferentes, incluindo a criação de conteúdo adaptado à demografia específica do paciente ou a criação de uma conexão pessoal entre o provedor e o paciente.

 A criação de conteúdo adaptado à demografia específica do paciente pode levar tempo e esforço, mas também pode ser gratificante. Adaptar o conteúdo a grupos demográficos específicos pode ajudá-lo a alcançar melhor os pacientes que têm maior probabilidade de se beneficiar de seus serviços. Também pode ajudá-lo a evitar a alienação de pacientes que podem ser menos propensos a usar seus serviços. Criar uma conexão pessoal com seus clientes/ pacientes direcionando-os  a confiarem mais em você e  fazendo-os se sentirem mais comprometidos com seus serviços, isto  ajuda a se sentirem mais à vontade para seguir a prescrição  recomendada, o que aumenta significativamente a eficácia de seus serviços gerando resultados extraordinários.

Usar visuais

Muitas mensagens de marketing de saúde dependem muito de texto, o que pode fazê-las parecer impessoais. Entretanto, visuais, como imagens e gráficos, podem ajudar a quebrar o texto e fazer com que suas mensagens de marketing se sintam mais pessoais. As imagens também podem ajudar a comunicar suas mensagens de marketing de forma mais clara e eficaz. As campanhas de marketing de saúde que utilizam recursos visuais são muitas vezes classificadas como mais eficazes do que aquelas que são pesadas no texto. Há muitos tipos diferentes de visuais que você pode usar em suas campanhas de marketing de saúde. Desde gráficos e gráficos até imagens dos provedores e do pessoal, os visuais podem ajudar a envolver os pacientes potenciais e tornar seu marketing de saúde mais eficaz.

Acompanhe e analise seus resultados

Medir e acompanhar seus esforços de marketing é uma parte essencial para refinar sua estratégia e torná-la mais eficaz.

  • É importante rastrear o número de  seus clientes/pacientes em potencial que estão visitando seu website, alcançando sua clínica, agendando consultas, atendimentos.
  • Também é importante rastrear de onde esses clientes estão vindo. Isto o ajudará a identificar áreas de melhoria em seus esforços de marketing e determinar que tipos de marketing são mais eficazes.
  • É importante rastrear as ações que os pacientes estão tomando uma vez que estão em seu site. Isto o ajudará a identificar quais partes de seu website ou materiais de marketing são mais envolventes e onde você pode precisar fazer melhorias.

O rastreamento das taxas de cliques de diferentes tipos de conteúdo e imagens também pode ajudá-lo a identificar áreas de melhoria.

Procure oportunidades para se conectar e engajar

O marketing não é uma atividade esporádica, mas um processo contínuo que provavelmente se estenderá por muitos anos.

  • É importante envolver continuamente novos pacientes/clientes e permanecer relevante em suas mentes.
  • Há muitas maneiras de fazer isso, incluindo a participação em eventos e a conexão com organizações e outros profissionais. Você também pode usar as mídias sociais para se conectar com pacientes/clientes potenciais e permanecer engajando-os.
  • Envolver-se e manter as pessoas envolvidas pode ajudá-lo a permanecer no topo da mente deles, quando estão pesquisando opções de tratamento, serviços, fazendo  identificar   as necessidades que você atende. 

E aí vamos começar as estratégias de marketing e posicionamento  para  atender com conexão que fideliza seus clientes/pacientes entregando um resultado extraordinário?